Deuses Humanos

 

Os Seis deuses humanos são um grupo de divindades adoradas pelos humanos de Tyria, Cantha e Elona. A extensão de seus poderes não é conhecida porém é sabido que eles não são oniscientes, e por sua própria natureza como panteão cada um não é onipotente. Em um tempo desconhecido depois de escrever o Tomo de Rubicon, eles chegaram em Tyria com os humanos (embora os humanos acreditem que eles criaram Tyria, e os Charr são lendas de Melandru criando o mundo), porém de onde é desconhecido. Sua idade é desconhecida, porém é sabido que seu panteão atual não é o primeiro, e não é antigo como os Dragões Anciões.
O panteão atual de deuses é, em ordem alfabética:

  • Balthazar, deus da guerra, fogo e coragem.
  • Dwayna, deusa da cura, ar e vida.
  • Grenth, deus das trevas, morte e gelo.
  • Kormir, deusa da ordem, espírito e verdade.
  • Lyssa, deusas gêmeas da beleza, água, e ilusão (também referidas como uma entidade certas vezes como “Lyss” pelos Vabbians).
  • Melandru, deusa da natureza, terra e crescimento.

As antigas divindades eram Abaddon, Dhuum, e o antecessor desconhecido de Abaddon.

A divindade mais nova é reconhecida como Dwayna, em que as escrituras onde foram escritas em 115 BE. Todos os outros foram escritos em 48 BE, exceto Lyssa e Kormir que foram escritos em 45BE e 1075 AE respectivamente.

Existe um mistério considerável contornando os poderes exatos e natureza dos deuses, que ainda é muito confusa pelo fato de que eles tem se mostrado cada vez mais ausentes desde Nightfall. É também sabido que olhar para os deuses é como olhar para o sol, deixando quem olha muito tempo cego.[1]

Cada raça de Tyria tem um atitude diferente com os deuses. Os humanos acreditam que estes deuses criaram Tyria, embora as lendas dos Charr especifica apenas Melandru nisso. Apesar das lendas, os charr veem os deuses como seres poderosos para lutar, e não para adoração. Os Norn reconhecem a existência dos deuses, porém não os consideram uma extensão do sistema de crenças dos espíritos da natureza; eles se referem aos seis como “Espíritos de Ação” e não os chamam pelo nome, porém pelo que eles governam – por exemplo: Balthazar é Guerra, e Kormir é Conhecimento.[2] Os Asura consideram os deuses como partes relativas da Alquimia Eterna, e os Sylvari, tendo aprecido apenas em 1302AE e nunca na verdade atuaram em trabalho com os deuses, e não estão convencidos da existência deles.

Os Deuses humanos também são referidos como…

  • os Seis deuses (também como Cinco Deuses se quando se refereciam ao tempo do Êxodo e Nightfall)
  • os deuses humanos
  • os deuses antigos
  • os verdadeiros deuses
  • os deuses ancestrais
  • os ancestrais

 

Balthazar – É o deus da guerra, fogo e desafio. Ele é adorado pela Ordem Zaishen e abriu um portal em Lion’s Arch para o Hall of Heroes. Ele é frequentemente associado co bravura, honra, lobos e cães de caça.

 

Dwayna – É a deusa da cura, do ar e da vida, muitas vezes descrita como uma mulher jovem, alta e magra erguendo-se sobre a terra com enorme asas angelicais. Ela é a líder dos Seis Deuses e suas escrituras são as mais antigas dentre eles. Seus adoradores mais devotos são muitas vezes curandeiros e ajudam todos, ricos e pobres, igualmente.

 

Grenth – É o deus das trevas, da morte e do gelo. Embora seu corpo parece ser de um humano, ele tem o crânio de uma besta caída. É frequentemente visto com minions (criaturas que agem como servos) rastejando para sua aceitação. Como representa a morte, muitos necromantes costumam adora-lo. Grenth promove a extinção das ilusões e incentiva a visão do mundo como ele realmente é. Isso se encaixa em seu papel como juiz das almas mortas e, talvez, lhe ponha em conflito com Lyssa, deusa das ilusões. Ele nem sempre foi o deus da morte e não é claro o que ele era antes de se tornar um deus. O deus da morte anterior era Dhuum, mas esse foi derrubado por seu sucessor com a ajuda dos sete ceifeiros que desde então assumiu o controle do submundo. No entando, Dhuum não podia ser destruido, por isso Grenth o colocou em sono profundo e o trancou  atrás das portas encantadas da Sala do Julgamento. 250 anos atrás, seguidores de Dhuum travaram uma guerra no submundo contra Grenth, que eventualmente acordou o antigo deus de seu sono – apesar de ter sido colocado a dormir mais uma vez, os verdadeiros resultados dessa guerra ainda são um mistério.

Kormir – É a deusa da ordem, espirito e verdade. Ela é a mais nova dos Seis Deuses, tendo subido ao poder 250 anos atrás, sobre a derrota do deus caído Abaddon. Em sua vida mortal, Kormir era líder da Order of the Sunspears, umas organização extinta cuja finalidade era proteger Elona. Durante seu mandato, ela supervisionou a libertação de Palawa Joko; recrutou sunspears de Tyria, Cantha e Ilhas da Batalha; e levou Istan à guerra contra Kourna. Foi durante essa guerra que foi capturada em Gandara, onde The Hunger (A Fome), um dos demônios de Abaddon, a tornou cega. Depois de muitos perigos no Reino da Tormanta, que eram os domínios de Abaddon, e de derrotar os seus generais, os Sunspears pediram aos deuses por ajuda para derrotar o deus caído. O representante dos deuses só cedeu a Kormir um dom, cuja natureza não estava clara, porem depois de sua derrota, o poder de Abaddon começou a sair de controle e a convocar a Nigthfall, foi quando Kormir percebeu o proposito da dadiva que recebeu dos deuses e absorveu os poderes de Abaddon, tornando-se uma deusa e impedindo a Nigthfall. Ela fez do Reino da Tormenta seu lar.

 

Lyssa – Ou Lyss é a deusa de duas caras da beleza, água e ilusão. Ela é normalmente representada por dois gêmeos entrelaçados, no entanto, vista como apenas uma única entidade. Ela é muito celebrada em Vabbi antes da segunda acensão de Palawa Joko, tendo um festival dedicado à ela, o Festival de Lyss. Ela é considerada por muitos como o simbolo de toda beleza e alguns jovens ficam hipnotizados ao olhar para suas imagens até morrem de fome e sede dias mais tarde. Ela também é relacionada ao caos e à energias elementais não especificas.

 

Melandru – Deusa da natureza, terra e fartura. Ela é muitas vezes descrita como tendo o torso humano de uma mulher e a parte inferior do corpo constituída de madeira. Dizem que suas estátuas fornecem cura e água àqueles que merecem o favor dos deuses. As lendas dos charr dizem que foi Melandru que criou a terra.

fonte: http://guildwars2brasil.com.br/wiki/Six_human_gods

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s